Anônimos & Celebridades Utilidades & Futilidades / De Tudo um Pouco & Um Pouco de Tudo

segunda-feira, 18 de março de 2013

Por Dotti Jr : Você , o autor de mim mesmo


Foram lembranças da noite de um verso apagado
Que me fizeram sentir por alguns instantes vivo
Incontrolável aceitar que o grito do seus olhos não me mantém acordado
Cansei de inventar julgamentos para ser condenado sem motivos

Não é preciso estar nos lugares mais românticos
Para regar a imaginação com uma tão sonhada utopia
É preciso apenas coragem para atravessar um atlântico
Na companhia de um cântico onde você és poesia

Todo anseio vem da brancura dos mortos lírios
Estrelas sem brilho também possuem graça e encantamento
Da respiração quisera ser o ar , dos olhos o colírio
Amar é apenas um delírio de um coração sem sentimento

Entre nessas bocas , ruas , frias , silenciosas , abandonadas
Somos vestígios que enfeitam um simples poema morto
Vestido de peles remendadas por feridas ainda não cicatrizadas
Você é a única palavra que é capaz de ferir trazendo conforto

Tudo está no mesmo lugar desde que você foi embora
Com excessão do meu olhar que segue sem direção alguma
Não é dos piores males sentar-se sozinho lá fora
E sim estar rodeado de pessoas , querendo apenas uma

Ei você " Que nasce não sei aonde e dói não sei porquê "
Quantas lágrimas é preciso derramar com o coração
Liberdade na vida é ter alguém para se prender
Mas se for preciso eu reinvento um amor e danço a solidão

A dor se esconde
Mas sangra só de pensar
Sobre ser esquecido
Sem esquecer de amar

Não há razão neste mundo
As coisas acontecem , simples assim
Não gaste seu tempo confuso
Buscando um sentido pra mim

Não peça que eu aceite o presente
Nem deixe-me para depois
Estive muito tempo ausente
Na solidão de nós dois

Cada pensamento escrito
Me entorpece de dores e rosas
a pobres corações ricos
embora fartos de trigo
Carentes de verso e prosa

Do nosso amor não sou autor
Escrevo para que valha a pena
Quando nasce uma poesia de amor
Morre toda dor de um poema

Do meu desejo há tempos não cuido
O meu querer já pouco importa
Mas amarei se por descuido
Você bater em minha porta
Quando te encontrar lá fora
Te sentirei mais forte em mim
E as dores que senti quando tu foste embora
Ainda poderão enfeitar a nossa história sem fim



Dotti Gioia Busch Jr





6 comentários:

  1. lindo texto, me identifiquei com cada verso...
    parabéns pelo blog!

    http://barbiefriendsbrasil.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema. Apesar de tentar superar, seria bom se a pessoa voltasse, não?
    O poema exprime nossos sentimentos, deixamos toda a dor neles.
    Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, poemas tem que exprimi sentimentos.

      Excluir